Dez anos atrás eu era outra pessoa, com outros objetivos, outros ideais, com outra percepção da vida, com outra ideia de futuro;  não me tornei nada do que imaginei, mas gosto do que sou hoje. Curioso como a gente muda com o passar do tempo, e não são às rugas, aos cabelos brancos que estou me referindo; não são só marcas físicas que o tempo imprime nas pessoas, são marcas não visíveis, porem fáceis de serem percebidas.

Dez anos atrás minhas diversões eram diferentes, o que me fazia gargalhar naquele tempo pode me arrancar apenas um sorriso hoje, mas descobrir novos motivos para rir. Amigos que pensei serem pra sempre desapareceram, não passam de conhecidos, mas fiz novos amigos, e hoje tenho amizades mais concretas, mais duráveis; tenho outros valores quanto a isso, acho que sou uma amiga melhor.

Dez anos atrás considerava um crime não ir a uma festa, a uma “balada”; que conceitos estranhos formamos, hoje gosto muito mais de um bom bate papo com pessoas interessantes, se antes iria em uma boate hoje vou em um barzinho, onde posso ficar sentada tomando uma cerveja e desfrutando de uma boa conversa. É aquela história: antes queria conhecer pessoas bonitas, agora quero conhecer pessoas inteligentes, agradáveis, simpáticas.

Dez anos atrás não me imaginava com o emprego, os amigos e o namorado que tenho hoje; só a família que nunca mudou no meu imaginário, ainda bem, pois hoje é impossível projetar um futuro sem eles. É estranho perceber como a gente muda, mas ainda bem que mudamos para melhor, aprendemos, crescemos evoluímos.

E como será a minha vida daqui a dez anos? Sinceramente, não sei, faço alguns planos “básicos”, não idealizo nada, estou gostando das surpresas que o tempo está me trazendo, estou confiando mais nele do que na minha imaginação. Se vai dar certo eu não sei, mas assim vou vivendo.




Fonte: ANDDOS NEWS